Herpes Genital: Sintomas? Tratamento? Descubra tudo aqui!

herpes genital

Herpes Genital é uma doença sexualmente transmissível, a famosa DST, causada pelo vírus herpes simples do tipo 2, que ataca a pele nas regiões mais sensíveis com as genitais. Pesquisas apontam que pelo menos um em cada cinco adultos esteja infectado pelo vírus, apesar de muitos nunca terem apresentado nenhuma crise da doença e não saibam que a são portadoras do vírus.

Sintomas da Herpes Genital

Os sintomas são facilmente identificados, começa com um formigamento, coceira e logo após vem as lesões que são bolhas avermelhadas, que acomete principalmente a região genital, ânus e nádegas. É importantes que as bolhas não sejam furadas pois o líquido que há nelas é onde o vírus de instala e é contagioso em contato com outras partes, podendo proliferar.

A doença é transmitida quando o vírus está latente, ou seja, quando há lesões visíveis na pele, porém todo cuidado é pouco pois ainda sem bolhas identificadas podem haver secreções que favorecem o contágio nas relações sexuais, por isso é tão importante o uso de preservativos para evitar o contágio.

Tem cura?

É bom lembrar que a doença não tem cura, uma vez que é contraída a doença a pessoa a terá pelo resto da vida, pois o vírus se instala perto da espinha para sempre e pode voltar a reaparecer a qualquer momento, as manifestações dependem de pessoa para pessoa de acordo com a alimentação, imunidade e outros aspectos que devem ser analisados pelo médico.

A herpes genital costumam surgir e ser recorrente quando o organismo passa por algum evento estressante ou está imunologicamente fraco. As causas mais comuns são o esforço físico exagerado, estresse emocional, doença que fragilizem muito o corpo, cirurgia recente, exposição solar em excesso e imunossupressão. Em algumas mulheres o período menstrual pode ser um fator desencadeador. Todavia, há casos de recorrências em que não é possível identificar nenhum fator desencadeante.

Herpes não tem cura mas tem tratamento e pode ser controlada com terapia antiviral. Há três tratamentos mais recomendados pelos médicos para o tratamento antiviral da herpes genital: Aciclovir (Zov, Famciclovir e Valaciclovir. De acordo com o paciente e sua incidência o médico prescreve o quanto deve ser tomado e por quantos dias. Nas gestantes, a droga utilizada é o aciclovir.

Herpes genital na gravidez

Se você tem herpes genital e está gravida, a primeira coisa que se deve fazer é informar o médico responsável pelo pré-natal. Há dois casos que distinguem se o bebê vai ou não se infectado pela doença, se você contraiu a doença antes da gravidez o seu corpo já produziu anticorpos capazes de combater a doença para que não aja crises, agora se a doença foi contraída durante a gravidez é mais complicado e requer muito cuidado para garantir a integridade do bebê.

Grande parte das mulheres com herpes genital dá à luz bebês saudáveis, desde que haja monitoramento adequado. O outro risco é de uma manifestação de herpes genital ativa no momento do parto, quando o bebê fica possivelmente exposto ao vírus presente nas lesões no canal de parto, em casos de parto normal.

Mas só mesmo o seu médico pode aconselhar o que é melhor para a sua gravidez e para o seu bebê, já que o histórico da doença tende a determinar o caminho mais seguro para a via de parto de cada mulher, assim como o uso ou não de medicação preventiva.

0 Compart.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *